Ricardo Souza - 18 de Abril de 2017 - (882 já leram)

O Dia do Trabalho! Por Anchieta Guerra

O Dia do Trabalho é comemorado em 1º de maio. Aqui no Brasil e em vários países do mundo é um feriado nacional, nesse dia há varias manifestações em alusão ao trabalhador como forma de reivindicar seus direitos que sempre serviram de base para a luta histórica e contínua da classe trabalhadora em todo mundo. Essa luta remonta aos anos 1886 a 1889, em Chicago, nos Estados Unidos, quando vários trabalhadores foram para as ruas lutar por melhores condições de trabalho e a redução da carga horária que chegava a ser de treze horas diárias, demonstrando que havia uma grande exploração da classe trabalhadora na época. Assim, após vários conflitos com a polícia, quando dos protestos com passeatas e atos reivindicatórios, foram mortos muitos trabalhadores, surgindo à idéia de que fosse criada uma data que contemplasse os trabalhares com uma homenagem do seu dia, para memorizar os dias da luta em que foram sacrificados em prol da luta da classe dos assalariados!

Portanto, como forma de homenagear nossos trabalhadores; nossa classe que há muito tempo vem tentando manter seus direitos, diante de um sistema capitalista onde a exploração da força da mão de obra é uma constante, fiz uma pequena sextilha para sintetizar um pouco a trajetória a qual passa um trabalhador.

Minha Homenagem a todos nós!

SEXTILHA

Meu nome é João sem vida
Sou fruto desse lugar
Sou formado na pobreza
Não posso nem lamentar
Pois, no “signo” tá escrito:
“Seu destino é trabalhar”!

Nasci lá pro nordeste
Mas lá não pude ficar
Tive que migrar pro sul
Para ascensão conquistar
Sou escravo do trabalho
Desde que migrei de lá!

Trabalhando todo dia
Trabalhando sem parar
Trabalhando a noite inteira
Sem poder nem descansar
É um labuto constante
Sem tempo para estudar!

Não sei se é o destino
Mas, uma coisa vou dizer:
Se o destino é marcado
Como podemos saber?
Se pra mim é sofrimento
E sós benesses pra você!

Se um dia houver justiça
Espero ser “premiado”
Ganhar um salário justo
Pelo que for trabalhado
Assim, terei a certeza:
Que não serei desprezado!

Não aspiro muita coisa
Só o “premio” desejado
Ganhar um salário digno
Pelo serviço prestado
Levando comigo a certeza:
Que por Deus fui contemplado!


Patos, Pb, 18/04/2017
Anchieta Guerra

Publicidade