Zenilda Lua - 1 de Novembro de 2016 - (1013 já leram)

Pré- sal pretensão precária. Por Zenilda Lua

Senhor, há poucos minutos era meia noite!
Há muito mandastes acrescentar sal em todas as ofertas.
Mas os Abimeleques ensimesmados entregaram todo o nosso estoque.
Dizem que estão com a razão, 
mas só vejo enxofre, trevas 
e um deserto abrasador 
igualmente aquele que espalhou-se pelo Pico do Jabre.
A esperança agoniza pelas frestas.
Tudo arde.
Estou sem o vinho das alegrias
e para as lágrimas, o Espirito também tirou-me o dom.
Senhor,  cicatriza-me!
Polinize meus achados
dissolva minha  longa suspeita de infelicidade,
meu agora mesclado de dúvida
e angustia à direita.
Se possível pregue nos meus olhos tua lâmpada e teu cálice
e habilite-me pra receber o silêncio que nasce dos exílios,
das lembranças dos  alcaçuz que adoçava as tardes.
Pela última vez, em nome de Jesus!
Senhor, Piedade!
 

Publicidade