Genival Júnior - 15 de Agosto de 2015 - (892 já leram)

Política x Politicagem

Muitos cidadãos e eleitores de bem, confundem o seu real papel na política, e por isso, misturam de forma comum o conceito dessas duas palavras. Sem saber o que dizem, ouvimos com frequência as expressões: “Não gosto de política; Não voto em ninguém ou não quero saber de política”, sem mesmo aceitar discutir o assunto.

 

É bem verdade que essas pessoas ao longo de suas vidas se abstêm do processo de definição da vida social, sem tentar interferir positivamente em nada para melhorar a sua vida ou a vida dos outros. No entanto, esses mesmos cidadãos tomam atitudes em tempo de eleição, que demonstram uma ação contrária as suas próprias afirmações, pois é comum ouvirmos elas dizerem: Quem ganhou as eleições?; Eu estava torcendo por fulano, ou se fulano ganhar será melhor....

E aí eu pergunto: O que isso significa?. Em resposta, posso dizer que é a preocupação que esse mesmo cidadão tem em relação ao futuro do seu município, do seu estado ou do seu país, pois ele sabe que um gestor e um representante para o legislativo sem responsabilidade, representará um grande prejuízo.

Esse mesmo eleitor sabe que nenhum ente federado pode estar com cadeiras desocupadas, pois a representação pública é legítima e obrigatória em Lei através do voto e o que ele precisa mesmo é aprender a votar. 

Sem nenhum partidarismo, se Dilma não fosse a Presidente da República, outro(a) teria que ser, talvez até mesmo o cidadão mais crítico, pois nesse país, ninguém nasce político, mas todo mundo se torna eleitor aos 16 anos e capaz de ser candidato, mas antes, passando pela vida social. 

Se os 27 atuais governadores não estivessem lá, outras 27 pessoas estariam, pois a vacância deixaria o país em crise sem fim. Do mesmo jeito, nos 5.570 municípios, com os 513 deputados federais, 81 senadores, deputados estaduais e distritais, até chegar nos vereadores.

No sentido prático, se abster da vida social, só trará prejuízo a sociedade e deixará os corruptos a vontade para se sentirem menos incomodados pela pressão popular. Só mesmo a participação social através do voto, é que dará ao povo brasileiro a capacidade de tirar os corruptos da política, derrotando os pilantras de colarinho branco nas urnas, pois temos que tratar o voto como uma coisa séria e colocar nos cargos eletivos, pessoas preparadas para exercer as funções a que se propõe. 

Assim, teríamos menos pessoas reclamando da vida e mais preocupadas com a vida do seu vizinho, partindo do princípio de que quando as condições de vida social forem melhores, a vida dele, enquanto pessoa estará também melhor. Assim, Xô aos corruptos, e sim ao voto consciente! Pelo bem de Patos, da Paraíba e do Brasil.

Publicidade