G1 - 19 de Maio de 2017 - (5291 j leram)

Umidade relativa do ar em Patos cai para 14% e cidade entra em quadro de alerta

cidade de Patos, no Sertão paraibano, atingiu essa semana a marca de 14% no índice de umidade relativa do ar, colocando a cidade em situação de alerta pelas recomendações da Organziação Mundial de Saúde (OMS). O baixo percentual chamou a atenção da Agência Executiva de Gestão da Águas da Paraíba (Aesa), que chama a atenção d a população para cuidados com a hidratação.

A OMS indica que umidade relativa do ar ideal para o ser humano é em torno de 60%. Quando o ar fica muito seco, a população pode enfrentar vários problemas de saúde, principalmente os respiratórios. Nesta quinta-feira (18) a situação já melhorou um pouco, aumentando para 17%

De acordo com a OMS, com o índice entre 30% e 20% a localidade entra em situação de atenção; entre 12% e 20% é considerada em situação de alerta, que é o caso de Patos; e quando o índice fica abaixo de 12% já é informado o sinal de emergência.

De acordo com a Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa), em 12 de novembro de 2015 a cidade de Patos já atingiu a margem de 11%.

Segundo a meteorologista da Aesa, Marle Bandeira, essa situação não é muito comum para este período do ano. Ela explica que isso se dá por causa da baixa nebulosidade. A falta de nuvens faz com que o tempo fique mais seco. Marle destacou que a baixa na umidade do ar em Patos está sendo registrada sempre durante a tarde.

Ainda segundo a meteorologista, pela manhã e durante a noite a umidade em Patos fica um pouco mais confortável. A previsão da Aesa é que, com a chegada do inverno, esses números melhorem. A agência recomenda que a população tenha cuidado em se manter hidratada, bebendo água, e evite atividades físicas durante o período mais quente do dia.

Publicidade